quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Amor feito som na raiz da palavra...você !

“ O Homem deseja ser confirmado em seu Ser pelo Homem, e anseia por ter uma presença no Ser do outro... – secreta e timidamente, ele espera por um sim que lhe permita ser, e que só pode vir de uma pessoa humana a outra”. Martim Buber





Quero

Carlos Drummond de Andrade


Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,
como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao não dizer: Eu te amo,
desmentes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.
No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de amar-me,
que nunca me amastes antes.

Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.


BOLO DE MORANGO COM SUSPIRO


Pão de Ló
6 claras
meia xíc.(chá) açúcar
6 gemas (uma a uma)
1/2 xícara (chá) farinha de trigo
1 pitada de sal

Creme
 1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1/2 lata de leite
3 gemas
3 colheres (sopa ) de maisena


Montagem
suspiro
morangos
2 pacotes de chantily
400g de leite pasteurizado gelado


Modo de armar
Pão de ló
creme
suspiro (quebrado com um socador, fica esfarelado)
morango picado e repete
a última é de bolo.

Cobertura:
Bater os pacotes com o leite gelado até ficar firme e aplicar. Cobrir com suspiro e enfeitar com morangos inteiros. Conservar na geladeira até servir.
.



quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Haver

O que é seu conteúdo interno e o que é do outro?
O que é interno e o que é externo?


O homem só é em relação a um outro, então o que é individual, é necessariamente também coletivo, social. Todos, independentemente de nossos "externos", não importando nossa "forma", ou "cor", ou ainda das nossas preferências por nos desvelarmos ou nos escondermos, compartilhamos da mais íntima experiência de viver, que é a de ser humano.


Vinícius o poetinha inquieto,  soube mais do que ninguém o que significa renascer muitas vezes dentro da própria vida. Transformou suas inquietações em uma certeza que espalhou através da sua poesia e de sua obra. A  certeza de que todas as nossas buscas poderiam ser resolvidas no encontro de um amor idealizado, que para ele, era a personificação do encontro com a mulher ideal.


O HAVER
( Vinícius de Moraes)


“Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura
Essa intimidade perfeita com o silêncio
Resta essa voz íntima pedindo perdão por tudo
- Perdoai! eles não têm culpa de ter nascido…

Resta esse antigo respeito pela noite, esse falar baixo
Essa mão que tateia antes de ter, esse medo
De ferir tocando, essa forte mão de homem
Cheia de mansidão para com tudo que existe.

Resta essa imobilidade, essa economia de gestos
Essa inércia cada vez maior diante do Infinito
Essa gagueira infantil de quem quer balbuciar o inexprimível
Essa irredutível recusa à poesia não vivida.

Resta essa comunhão com os sons, esse sentimento
Da matéria em repouso, essa angústia da simultaneidade
Do tempo, essa lenta decomposição poética
Em busca de uma só vida, uma só morte, um só Vinicius.

Resta esse coração queimando como um círio
Numa catedral em ruínas, essa tristeza
Diante do cotidiano; ou essa súbita alegria
Ao ouvir na madrugada passos que se perdem sem memória.

Resta essa vontade de chorar diante da beleza
Essa cólera cega em face da injustiça e do mal-entendido
Essa imensa piedade de si mesmo, essa imensa
Piedade de sua inútil poesia e de sua força inútil.

Resta esse sentimento da infância subitamente desentranhado
De pequenos absurdos, essa tola capacidade
De rir à toa, esse ridículo desejo de ser útil
E essa coragem de comprometer-se sem necessidade.

Resta essa distração, essa disponibilidade, essa vagueza
De quem sabe que tudo já foi como será e virá a ser
E ao mesmo tempo esse desejo de servir, essa
Contemporaneidade com o amanhã dos que não têm ontem nem hoje.

Resta essa faculdade incoercível de sonhar
De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade
De aceitá-la tal como é, e essa visão
Ampla dos acontecimentos, e essa impressionante.

E desnecessária presciência, e essa memória anterior
De mundos inexistentes, e esse heroísmo
Estático, e essa pequenina luz indecifrável
A que às vezes os poetas dão o nome de esperança.

Resta essa obstinação em não fugir do labirinto
Na busca desesperada de uma porta quem sabe inexistente
E essa coragem indizível diante do grande medo
E ao mesmo tempo esse terrível medo de renascer dentro da treva.

Resta esse desejo de sentir-se igual a todos
De refletir-se em olhares sem curiosidade e sem história
Resta essa pobreza intrínseca, esse orgulho, essa vaidade
De não querer ser príncipe senão do seu reino.

Resta essa fidelidade à mulher e ao seu tormento
Esse abandono sem remissão à sua voragem insaciável
Resta esse eterno morrer na cruz de seus braços
E esse eterno ressuscitar para ser recrucificado.

Resta esse diálogo cotidiano com a morte, esse fascínio
Pelo momento a vir, quando, emocionada
Ela virá me abrir a porta como uma velha amante
Sem saber que é a minha mais nova namorada.”





domingo, 23 de outubro de 2011

Passeio Socrático


Passeio Socrático

Ao viajar pelo Oriente, mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China. Eram homens serenos, comedidos, recolhidos em paz em seus mantos cor de açafrão.

Outro dia, eu observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam. Com certeza, já haviam tomado café da manhã em casa, mas como a companhia aérea oferecia um outro café, todos comiam vorazmente. Aquilo me fez refletir:

- "Qual dos dois modelos produz felicidade?"
Encontrei Daniela, 10 anos, no elevador, às nove da manhã, e perguntei:

- "Não foi à aula?"

Ela respondeu: - "Não, tenho aula à tarde". Comemorei:

- "Que bom, então de manhã você pode brincar, dormir até mais tarde".

- "Não", retrucou ela, "tenho tanta coisa de manhã..."

- "Que tanta coisa?", perguntei.

- "Aulas de inglês, de balé, de pintura, piscina", e começou a elencar seu programa de garota robotizada.

Fiquei pensando: - "Que pena, a Daniela não disse: "Tenho aula de meditação!"

Estamos construindo super-homens e supermulheres, totalmente equipados, mas emocionalmente infantilizados. Por isso as empresas consideram agora que, mais importante que o QI, é a IE,a Inteligência Emocional. Não adianta ser um superexecutivo se não se consegue se relacionar com as pessoas. Ora, como seria importante os currículos escolares incluírem aulas de meditação!

Uma progressista cidade do interior de São Paulo tinha, em 1960, seis livrarias e uma academia de ginástica; hoje, tem sessenta academias de ginástica e três livrarias! - Não tenho nada contra malhar o corpo, mas me preocupo com a desproporção em relação à malhação do espírito. Acho ótimo, vamos todos morrer esbeltos: "Como estava o defunto?". "Olha, uma maravilha, não tinha uma celulite!" Mas como fica a questão da subjetividade? Da espiritualidade? Da ociosidade amorosa?

Outrora, falava-se em realidade: análise da realidade, inserir-se na realidade, conhecer a realidade. Hoje, a palavra é virtualidade. Tudo é virtual. Pode-se fazer sexo virtual pela internet: não se pega aids, não há envolvimento emocional, controla-se no mouse. Trancado em seu quarto, em Brasília, um homem pode ter uma amiga íntima em Tóquio, sem nenhuma preocupação de conhecer o seu vizinho de prédio ou de quadra! Tudo é virtual, entramos na virtualidade de todos os valores, não há compromisso com o real! É muito grave esse processo de abstração da linguagem, de sentimentos: somos místicos virtuais, religiosos virtuais, cidadãos virtuais. Enquanto isso, a realidade vai por outro lado, pois somos também eticamente virtuais…

A cultura começa onde a natureza termina. Cultura é o refinamento do espírito. Televisão, no Brasil - com raras e honrosas exceções -, é um problema: a cada semana que passa, temos a sensação de que ficamos um pouco menos cultos. A palavra hoje é "entretenimento"; domingo, então, é o dia nacional da imbecilização coletiva. Imbecil o apresentador, imbecil quem vai lá e se apresenta no palco, imbecil quem perde a tarde diante da tela.

Como a publicidade não consegue vender felicidade, passa a ilusão de que felicidade é o resultado da soma de prazeres: "Se tomar este refrigerante, vestir este tênis, usar esta camisa, comprar este carro, você chega lá!"O problema é que, em geral, não se chega! Quem cede desenvolve de tal maneira o desejo, que acaba precisando de um analista. Ou de remédios. Quem resiste, aumenta a neurose.  

Os psicanalistas tentam descobrir o que fazer com o desejo dos seus pacientes. Colocá-los onde? Eu, que não sou da área, posso me dar o direito de apresentar uma sugestão. Acho que só há uma saída: virar o desejo para dentro. Porque, para fora, ele não tem aonde ir! O grande desafio é virar o desejo para dentro, gostar de si mesmo, começar a ver o quanto é bom ser livre de todo esse condicionamento globalizante, neoliberal, consumista. Assim, pode-se viver melhor.. Aliás, para uma boa saúde mental três requisitos são indispensáveis: amizades, auto-estima, ausência de estresse.

Há uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Se alguém vai à Europa e visita uma pequena cidade onde há uma catedral, deve procurar saber a história daquela cidade - a catedral é o sinal de que ela tem história. Na Idade Média, as cidades adquiriam status construindo uma catedral; hoje, no Brasil, constrói-se um shopping center. É curioso: a maioria dos shopping centers tem linhas arquitetônicas de catedrais estilizadas; neles não se pode ir de qualquer maneira, é preciso vestir roupa de missa de domingos. E ali dentro sente-se uma sensação paradisíaca: não há mendigos, crianças de rua, sujeira pelas calçadas...

Entra-se naqueles claustros ao som do gregoriano pós-moderno, aquela musiquinha de esperar dentista. Observam-se os vários nichos, todas aquelas capelas com os veneráveis objetos de consumo, acolitados por belas sacerdotisas. Quem pode comprar à vista, sente-se no reino dos céus. Se deve passar cheque pré-datado, pagar a crédito, entrar no cheque especial, sente-se no purgatório. Mas se não pode comprar, certamente vai se sentir no inferno.... Felizmente, terminam todos na eucaristia pós-moderna, irmanados na mesma mesa, com o mesmo suco e o mesmo hambúrguer do McDonald's…

Costumo advertir os balconistas que me cercam à porta das lojas: "
Estou apenas fazendo um passeio socrático." Diante de seus olhares espantados, explico: Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia: Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz.

Mamãe vai me dar um irmãozinho...Que bom...Humpf!

A música do "Palavra Cantada" mostra de forma muito lúdica a questão do receber um irmãozinho na família!


Mamãe vai me dar um irmãozinho. Estou contente. Que bom...Humpf!!

Esse post vai para todas as mamães, papais, filhos e filhas, e para todo mundo que tem irmão!

Perfeito! Só podia ser Palavra Cantada!

É muito natural que a criança sinta ciúmes, entre outros sentimentos, (ainda que peça um irmão), pois percebe que aquele tão desejado irmão não irá nascer do tamanho que esperava para poder brincar com ele, e ainda mais, que todas as coisas que até então eram só dele, como brinquedos e até o tempo dos pais, serão agora divididos.

Então não se preocupem com a possibilidade de o irmão mais velho sentir ciúmes, ou ficar mais agressivo, ou até mesmo zangado, magoado ou sentindo-se rejeitado com a vinda do novo membro da família que está chegando porque ele vai sim ter estes sentimentos, entre outros !rsrs Muito alentador né!

Mais calma, se ninguém pode evitar que a criança tenha estes sentimentos, por outro lado os pais podem fazer algumas coisas para facilitar essa transição que fez parte da vida de todos nós que tivemos irmãos.

Extraí as dicas abaixo, entre os tantos textos que aparecem em revistas, livros, e na internet, mas principalmente no seguinte site: http://www.vidadecrianca.com.br/
Então aí vão elas:
  • É hora de pedir ajuda dos papais e dos avós. A mamãe irá precisar muito da ajuda deles com relação aos cuidados com o irmão mais velho enquanto estiver envolvida com os cuidados do bebê que só ela poderá fazer, como por exemplo a amamentação.
  • Negar ou fingir que "não está acontecendo" não é uma boa medida. Permita que a criança se expresse, que fale dos seus sentimentos, isso fará com que ela se sinta melhor. E fale com palavras que ela possa compreender sobre o que será feito para cuidar dela quando a mamãe estiver na maternidade.
  • Os comportamentos agressivos são revelados quando a criança dá beliscões ou cotoveladas mais fortes no bebê, por exemplo. É importante compreender estes comportamentos como naturais, mas assegurar a proteção do bebê, e da própria criança, que pode sentir-se angustiada e culpada por não conseguir controlar as próprias emoções.
  • Entretanto, os sentimentos da criança com relação ao irmão mais novo são contraditórios, e em muitos momentos ela também sente afeição e vontade de cuidar desse bebê pequeno.
  •  É comum, com a chegada de um irmãozinho, a criança regredir a um comportamento já superado. As atitudes mais observadas são: sono agitado, molhar as calças durante o dia, prisão de ventre, medos e fobias repentinos ou exibição de um novo capricho com a comida. Algumas vezes, a criança enfrenta esse momento difícil assumindo o caráter de um personagem de um livro ou de um programa infantil que aprecia.

Isso é ainda como diria o Vinícius de Moraes:

    Filhos, melhor não tê-los!
      Mas se não os tiver, como saber?

Ahh ! Uma dica que eu acho bem legal para quem vai visitar é levar uma lembrancinha também para os irmãozinhos do recém-nascido. Dá sempre super certo, os papais adoram esse carinho especial para com o irmãozinho que está enfrentando esta fase.
Outra dica, é a de os próprios papais comprarem pequenas lembrancinhas e deixá-las guardadas para entregar para o imãozinho mais velho, na mesma hora que a visita chegar trazendo presentes para o bebê.
E agora uma receitinha para alegrar a criançada, com irmãos ou sem!
As crianças crescidas também irão gostar!

BOLO NO PALITO
Bolo com Coco e Chocolate, coberto com Cobertura de Chocolate ao Leite.
Ingredientes
  • Massa
    • 100 g de manteiga
    • 1 xícara (chá) de açúcar
    • 3 ovos
    • 1 colher (chá) de essência de baunilha
    • 1 xícara (chá) de Leite 
    • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
    • 2 colheres (chá) de fermento em pó
    • meio pacote de coco seco ralado (50g)
    • 4 colheres (sopa) de chocolate em pó 
  • Cobertura
    • 500 g de chocolate ao leite  para banhar
    • meia xícara (chá) de confeitos coloridos para decorar
    Modo de Preparo
    Massa:
    1- Em uma batedeira, bata bem a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado. Junte os ovos, um a um, e a essência de baunilha.
    2- Junte o leite e incorpore a farinha de trigo peneirada com o fermento em pó. Divida a massa em 2 partes iguais. A uma delas adicione o coco, misture bem e despeje em uma forma retangular (23 x 32cm) untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo. À outra adicione o chocolate em pó e incorpore-o bem.
    3- Despeje sobre a massa branca e com um garfo misture as massas num movimento circular correndo toda a forma.
    4- Asse em forno médio-alto (200ºC), preaquecido, por cerca de 30 minutos. Desenforme, corte em quadrados e espete um palito de sorvete.
    X
    Os ovos de galinha são recursos básicos na preparação de pratos tanto na gastronomia ocidental quanto na oriental. Por ser tão importante na alimentação e também responsável pela reprodução de inúmeras espécies, criaram-se muitas lendas sobre o alimento.
    CoberturaSiga as instruções da embalagem para a temperagem. Banhe os pedaços do bolo e decore com os confeitos. Sirva.
    A travessa do bolo com motivo de zebrinha foi um presentinho da Adriana minha queridíssima amiga! Obrigada Adri! Deu prá ver que eu adorei né!!





    domingo, 9 de outubro de 2011

    Uma janela para a lua




             Tenho uma janela virada para a lua... Quando olho para ela posso ver o céu todo cheio de estrelas.
    Entretanto ela sempre  se fecha ao amanhecer, e só resgato minha janela de estrelas e lua ao fechar novamente os olhos.
            Demorou para perceber que era preciso olhar pelo telescópio ao contrário para que eu pudesse descobrir minha janela de estrelas.
           E demorou tanto! Que meus olhos de tão cansados de procurar se perderam nos batentes de outras janelas. E as estrelas da minha janela, foram ficando cada vez mais distantes.
           O que é certo, é que apesar de tudo a janela insiste em continuar lá.
           E é justo nas noites de chuva que as estrelas brilham ainda mais.
           E brilham tanto!Que inundam quase todo meu ser com sua luz, tornando cada vez mais difícil que eu volte a fechá-la.
          Um dia desses, irei esquecer a janela aberta de propósito, e nunca mais irei fechá-la.
          Nesse dia, irei sentir iluminar todo o mundo, até o fim...

     

    UMA JANELA PARA A LUA
     
            (COLPO DI LUNA) é um filme italiano de 1995 lindíssimo. Que tem o Nino Manfredi como ator e cujo diretor é o  Alberto Simone.
            O vídeo acima mostra uma das falas finais do filme, dita pelo protagonista (Tcheky Karyo), ele é um físico que é obrigado a voltar à sua terra natal para vender a casa aonde cresceu.
           Durante esse retorno, acaba fazendo uma "viagem" por sua própria história, o que o leva ao reencontro consigo mesmo, através do encontro com outros personagens que trava contato na cidade.

     


    sábado, 1 de outubro de 2011

    O Medo de Amar é o Medo de Ser Livre


    O Medo de Amar é o Medo de Ser Livre
    Beto Guedes

    O medo de amar é o medo de ser
    Livre para o que der e vier
    Livre para sempre estar onde o justo estiver
    O medo de amar é o medo de ter

    De a todo momento escolher
    Com acerto e precisão a melhor direção
    O sol levantou mais cedo e quis
    Em nossa casa fechada entrar pra ficar

    O medo de amar é não arriscar
    Esperando que façam por nós
    O que é nosso dever: recusar o poder

    O sol levantou mais cedo e cegou
    O medo nos olhos de quem foi ver
    Tanta luz



    O medo de amar é o medo de ser livre...

            Medo...ahhhh o medo, tão necessário a sobrevivência e ao mesmo tempo que defende a vida, nos impede justamente de vivê-la as vezes.

         Ontem ainda, vendo uma entrevista com um paraquedista profissional, achei interessante ele dizendo que quando começou a saltar, (aos 12 anos!),  não tinha medo! Disse que pulava do avião como quem desce de um ônibus, e que o medo de saltar veio somente algum tempo depois, e que agora, claro, ele tinha medo.

           O paraquedista não caiu nenhuma vez, se tivesse caído, talvez tivesse sido fatal, mas ainda assim, pelas coisas que presenciou, pela consciência que adquiriu da vida, com o tempo, veio o medo.
    No amor, é claro que experiências ruins acabam determinando um medo que as vezes chega até mesmo a ser patológico, mas por outro lado, percebo que em geral, nem é esse o verdadeiro medo. Como já disse o Flávio Gikovate, "o medo é interno".

          Ouço tanta gente dizendo que quer um amor e esse parece ser, mais do que nunca, um momento em que as pessoas mais buscam alguém para se relacionar. Entretanto, essa vontade de ter  "alguém" parece ser absurdamente inversamente proporcional às pessoas que conseguem ter e manter um relacionamento.
          Fico pensando se esse novo jeito das pessoas se relacionarem não contribuíram de alguma forma para que as elas tenham ficado com mais medo de justamente conseguirem o que mais desejam.
    Consomem-se as pessoas como se consomem coisas, e assim como os objetos, as pessoas também são trocadas logo que uma "nova pessoa" aparece. São os relacionamentos fluídos, em que não se tem tempo para construir laços duradouros que sejam capazes de resistir à realidade das diferenças, dos desacertos, do tempo...

          O homem tem desejo de integração na mesma medida em que tem necessidade da individuação. E  é justamente quando se percebe uma possibilidade de uma grande felicidade, surge o medo da dissolução do eu. O medo de nos perdemos no outro, de nos diluirmos no relacionamento. O próprio medo da felicidade.

    Cupcake de Maçã




    INGREDIENTES:
    2 xícaras de farinha de trigo
    2 xícaras de açúcar
    1 xícara de óleo
    1 colher (sopa) de fermento
    3 ovos
    3 maçãs grandes

    PREPARO:
         As maçãs devem ser descascadas, as cascas serão batidas no liquidificador, e as maçãs descascadas devem ser cortadas em pedaços, e reservadas, para que sejam colocadas no final.Bater no liquidificador os ovos, o óleo, o açúcar e as cascas da maçã, adicionar esta mistura ao restante dos ingredientes numa tigela (exceto o fermento e os pedaços de maçã), misturar até que se torne um creme homogeneo, acrescentar o fermento, mexer um pouco e por último, misturar na massa as maçãs cortadas em cubos.Levar ao forno em temperatura média por 40 min.



    sábado, 24 de setembro de 2011

    Para viver um grande amor



    Gosto de deitar na companhia de um bom livro, na verdade, um não, vários !
    Sempre acabo selecionando uns cinco, pelo menos !!!
    Encosto o travesseiro na cabeceira da cama, me cubro bem quentinha e relaxada, e calmamente vou folheando-os um a um...leio um trecho de um, depois outro....às vezes escolho algum em especial e acabo lendo até que o sono chegue.
    O livro do Vinícius (o de Moraes) "Para viver um grande amor", nem lembrava mais que tinha! Mas acabei levando-o  comigo prá cama hoje porque, ao passar pelo salão de festas do Hotel aonde fazemos o curso de Psicanálise e Antropologia, podiam-se ver os preparativos de uma festa de casamento.
    Por coincidência (ou não), um dos assuntos de hoje do curso era a "Análise Antropológica dos Ritos". É possível descrever uma sociedade toda somente através dos rituais. Pode-se também descobrir os valores sociais mais profundos daquela sociedade através desses ritos.
    Muitas coisas podem ter mudado com o passar do tempo, mas o casamento é uma coisa que embora digam que ultimamente ocorrem muito mais separações do que antes, o fato é que as pessoas continuam se casando!



    E casam-se ainda que depois de uma separação, ou duas !
    Ou mais de duas!! rsrs
    O que poderia nos levar a concluir que talvez esse seja o maior anseio da maioria das pessoas: Viver um grande amor!
    Ter alguém para compartilhar sonhos, conversas, alegrias, tristezas... e claro! "comidinhas para depois do amor" , como diz o Vinícius na poesia.
    O casamento, assim como os batizados, e até mesmo os velórios são alguns dos ritos de passagem.
    Mas se observarmos com atenção, ritualizamos absolutamente quase tudo em nossas vidas. (Aliás, já virou ritual isso de você me cobrar postagens nos aniversários das crianças né Nariel? rsrsrs)
    Sabe-se também que todo rito de passagem marca uma morte.
     “Para cada pequena morte  há uma ressurreição". Frase mais linda do mundo essa, e que me lembrou a Clarice (Lispector) quando ela escreveu:
    "Eu que simbolicamente morro várias vezes só para experimentar a ressurreição…"


    Bom demais sentir-se como uma borboleta em constante metamorfose da vida!
    Como todo ritual, o casamento também é um ritual de vida e morte.
    Prova disso é que gente prá chorar em casamentos nunca falta! Em geral as mulheres,claro! (Mas duvido que os homens não chorem também por dentro, escondidinhos...e aposto até que choram muito mais!!!...rs)
    Chora a mãe da noiva, choram as amigas, as tias...Já vi até padre chorando!!
           É um chororô tão grande que ainda bem que existem as maquiagens a prova d´agua e os fixadores de maquiagem, que é prá garantir que a gente chore-feliz mas que não fique com a cara toda escorrida depois!
    Simbolicamente no ritual do casamento, celebra-se a vida e a morte.
          Morre a parte solteira e com ela muita formas de ser e sentir. Em contrapartida renasce outra parte do ser, que, espera-se que seja uma parte um pouco menos sozinha e um pouco mais completa, já que a completude total seria algo muito aborrecido, e levando-se em conta que apesar de sermos seres sociais, também precisamos de nossos momentos de solidão acompanhada.
    Móveis Coloniais de Acaju, em parceria com Leoni e uma empresa de alimentos, fizeram uma promoção no dia dos namorados desse ano.
    As bandas fizeram serenatas personalizadas ao vivo, via Skype, para diversas caras-metades, tocando a nova música Dois Sorrisos.

    Os apaixonados também tiveram de se virar abrindo o coração para gravar suas declarações de amor. Depois tiveram de se virar pela segunda vez para deixar seus amados e amadas online no Skype na hora agendada para a serenata.
    O resultado é esse videozinho aí embaixo que como diria uma amiga é :
    "- Nhóim!!!! Que fofo!"rsrs



    CHEESECAKE ROMEU E JULIETA

    Massa
    • 1 pacote de biscoito de Aveia e Mel
    • 100 g de manteiga
                        
    Recheio
    • 4 ovos
    • 250 g de ricota
    • 1 copo de requeijão
    • meia xícara (chá) de açúcar
    • 1 colher (chá) de essência de baunilha
    • 1 colher (chá) de raspas da casca de limão

    Cobertura
    • 1 xícara (chá) de goiabada picada (200 g)
    • Modo de Preparo
      Massa:
      Bata os Biscoitos aos poucos no liquidificador até obter uma farofa. Retire do liquidificador, junte a manteiga e misture bem. Forre o fundo de uma fôrma de aro removível (25 cm de diâmetro) e reserve.

      Recheio:
      Bata os ingredientes no liquidificador e coloque sobre a massa da torta reservada. Asse em forno baixo (150ºC), preaquecido, por aproximadamente 60 minutos ou até que fique firme. Deixe esfriar e leve à geladeira por cerca de 4 horas.
      Cobertura
      Misture a goiabada com cinco colheres (sopa) de água, leve ao fogo até dissolver e reserve. Espalhe a cobertura sobre o cheesecake antes de servir.
                     

    sexta-feira, 26 de agosto de 2011

    Filhos e Frutas





    Isso é como meu pai sempre diz: " Com leite condensado ...até pedra !"
    Com chocolate então...hummmmmm

    Foi pensando nisso que procurei receitas que fizessem com que as frutas ficassem mais atrativas prá minha Julinha.

    Porque essa coisa de filhos e frutas é mais ou menos assim, quando eles tem uma certa idade, bebezinhos e até uns dois anos mais ou menos, eles comem "de um tudo!".

    Outro dia ouvi uma mãe se babando ao falar do filhote : " Fulaninho é uma gracinha! Come de tudo! Adooooora legumes!".
    Eu dei um sorriso mas confesso que no fundo pensei prá mim mesma: "Espera só prá ver quando "fulaninho"  crescer um pouquinho mais....rsrs" E fiquei rindo internamente...rs.

    No início comem mesmo tudo o que a gente põe goela abaixo, mas dali a pouco começam a selecionar os alimentos e aí que a coisa pega, em geral, são justamente as frutas, legumes e saladas que eles excluem se puderem.
    Aprendi que o segredo é não desistir! Se a criança não comeu hoje, ofereça amanhã, talvez de um outro jeito, que eles irão acabar comendo. E se não comerem...bom, o exemplo é o que fica, meus pais sempre insistiram muito com nossa alimentação, meu pai só se dava por satisfeito vendo um prato repleto de salada!
    Hoje em dia, são esses hábitos de criança (que, claro, nós não seguíamos) que me norteiam e que eu procuro passar para minha filha. 
    É lógico que não se pode querer que uma criança aprenda a gostar de certos alimentos se a própria família não tem o hábito de comê-los! Criança que vê os adultos comendo de forma saudável, naturalmente acaba aprendendo a comer também! Afinal, um exemplo vale mais que mil palavras! 

    Essa receita não tem erro! BANANA COM CHOCOLATE!!
    Desse jeito fica fácil demais!
    Façam para os seus filhotes e depois me contem!
    Garanto que vai ter muito marmanjo querendo comer também!



    BANANA COM CHOCOLATE

    Ingredientes
    . 6 bananas nanicas maduras
    . 250g de chocolate ao leite picado
    . Chocolate granulado a gosto

    Modo de Preparo
    Deixe as bananas com casca no freezer durante 3 horas no mínimo. Derreta o chocolate em banho maria. Deixe esfriar e coloque em copo alto. Retire as bananas do freezer, tire as cascas e corte-as ao meio. Espete palitos de sorvete, banhe-as no chocolate e seguida cubra com chocolate granulado. Coloque-as em um prato e leve a geladeira até firmar. Sirva em seguida.

    Dica: As bananas devem ser consumidas no mesmo dia de preparo.

    segunda-feira, 25 de julho de 2011

    Amigos sim. Família sim. Família sim. Amigos siiiimmmmmm

    Amigos são a família que a gente escolhe.
    Frase tão antiga quanto verdadeira.

    Então era final de julho, final de festas juninas e julinas.
    Final de férias e logo logo começo de outro semestre.

    Muito bom isso de semestre, a gente fica com a sensação de um ano inteiro dentro de um semestre e todos os acontecimentos parecem ainda mais intensos.

    Intensos como tem sido os últimos anos...

    Renascemos assim, de tempos em tempos no mesmo corpo !!!
    Como a lagarta que se transforma em borboleta, só que ainda melhor já que podemos renascer cada vez com um matiz de cores diferentes!

    Mais uma prova de que o tempo é relativamente "relativo" , sendo redundante de propósito e sem nenhum  medo de ser feliz!!!
    Um dia um amigo dizia : "Vivemos um tempo em que todos somos uns mestres dos outros".

     Por isso quero agradecer também aos "meus mestres", pessoas que de alguma forma me fizeram aprender algo através de um gesto ou palavra, ou ainda simplesmente através da sua sutil presença.

    Aos amigos, aos companheiros de caminhada,  aos que compartilham comigo de sonhos, de projetos, e de vida!
    Que façamos da nossa caminhada um lugar certo de volta... toda vez que precisarmos.
    Que a gente encha de flores esse caminho que estamos construindo, e que nós próprios sejamos as borboletas a retornar sempre !!! Mas cada vez com um desenho de um colorido diferente.

    Que nossos sonhos sejam feitos projetos.
    Que esses projetos tornem-se realidade e cumpram seu
    objetivo máximo que é o de efetivamente levar luz a qualquer um que precisar.

    E quanto aos espinhos...bom ! Que bobagem ! Nada de mais umas espetatinhas neles ! São eles que nos fazem crescer!






    Cupcake de Maçã com Canela e Açúcar Mascavo





    INGREDIENTES:

    2 xícaras de farinha de trigo
    2 xícaras de açúcar
    1 xícara de óleo
    1 colher (sopa) de fermento
    1 colher (sopa) de canela em pó
    3 ovos
    3 maçãs grandes

    PREPARO:

    As maçãs devem ser descascadas, as cascas serão batidas no liquidificador, e as maçãs descascadas devem ser cortadas em pedaços, e reservadas, para que sejam colocadas no final.Bater no liquidificador os ovos, o óleo, o açúcar e as cascas da maçã, adicionar esta mistura ao restante dos ingredientes numa tigela (exceto o fermento e os pedaços de maçã), misturar até que se torne um creme homogeneo, acrescentar o fermento, mexer um pouco e por último, misturar na massa as maçãs cortadas em cubos.Untar a forma com açúcar e canela.Levar ao forno em temperatura média por 40 min.



    Essa receita de cupcake fica além de deliciosa muito saudável !  Além de ser fonte de fibras, já que utilizamos a casca da maçã triturada no meio da massa.

    sábado, 23 de julho de 2011

    Só enquanto eu respirar...

     
     
     

    "O dia mente a cor da noite
    E o diamante a cor dos olhos
    Os olhos mentem dia e noite a dor da gente"
     
    Enquanto houver você do outro lado
    Aqui do outro eu consigo me orientar
    A cena repete a cena se inverte
    Enchendo a minh'alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar
    Tua palavra, tua história
    Tua verdade fazendo escola
    E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar
    Metade de mim
    Agora é assim
    De um lado a poesia, o verbo, a saudade
    Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim

    E o fim é belo incerto... depende de como você vê
    O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só
    Só enquanto eu respirar
    Vou me lembrar de você
    Só enquanto eu respirar
    ...



             O TEATRO MÁGICO  é uma banda musical que se diz independente e que mistura música, poesia, elementos teatrais e até mesmo de circo em suas apresentações.

            "Inspiradas nas obras de Hermann Hesse, escritor alemão ganhador do Prêmio Nobel de Literatura que apresentou o conceito de teatro mágico (eufemismo para uso de entorpecentes) em seu livro O Lobo da Estepe, as composições tratam dos personagens que as pessoas precisam assumir nas diversas situações do cotidiano.

            As canções vão sendo intercaladas pelo traçado tecnológico de ruídos telefônicos, sinais de rádio e mensagens de voz. Os integrantes da trupe se apresentam maquiados e vestidos de palhaço, que trazem a ideia do "personagem interno" escondido em cada um de nós."(Fonte Wikipedia )

            No site da banda ( http://oteatromagico.mus.br/ ) você pode se cadastrar e baixar as músicas  de graça. Eles fazem parte de um sistema muito legal chamado Download Remunerado em que cada vez que uma música é baixada os patrocinadores pagam o artista.

            Ah! E na "lojinha" do site você pode comprar camisetas da banda. Pode comprar tranquilo que elas são realmente lindas e a malha da camiseta é ótima!

            Por coincidência a camiseta com a frase desta música que eu postei acima está em promoção pela pechincha de R$ 10,00. Pena que eu já tinha comprado a minha...


    Quiche de Queijo e Presunto


    Massa:
    • 100 gr de margarina em temperatura ambiente
    • 2 colheres (sopa) de água
    • 3 xícaras de farinha de trigo para ser acrescentada aos poucos até ficar uma massa homogênea.
    Recheio:
    • 250 gr de presunto picado
    • 250 gr de queijo prato picado
    Creme:
    • 1 lata de creme de leite sem soro
    • 2 copos de iogurte natural
    • 4 ovos batidos
    • 50 gr de queijo parmesão
    • Sal
    • Pimenta do reino
    • noz moscada a gosto
    •  
    Modo de fazer:
    • Misture os ingredientes da massa colocando o trigo ate formar uma massa homogênea.
    • Deixe descansar por 30 minutos e abra num pirex ou forma de fundo removível, dando o formato de uma torta.
    • Fure levemente com um garfo o fundo e as laterais da massa, corte o queijo e o presunto, misture os 2 e espalhe sobre a massa.
    • Numa tigela, bata os ovos, acrescente o queijo, os iogurtes, o creme de leite, sal pimenta, noz-moscada, mexendo sempre pra ficarem bem misturados.
    • Coloque este creme sobre o recheio.
    • Asse em forno pré-aquecido médio/baixo até dourar levemente.
    • O recheio do quiche você pode variar e colocar qualquer um de seu gosto, só não pode ter molho no recheio, pode fazer de: camarão, frango, palmito, bacalhau, brócolis, alho poro,cebola, calabresa e outros.


    Ah ! E vê se não esquece:
    "Enquanto houver você do outro lado
    Aqui do outro eu consigo me orientar"


    sexta-feira, 22 de julho de 2011

    A última oração prá salvar seu coração

    A BANDA MAIS BONITA DA CIDADE é uma banda de Curitiba formada em 2009 por estudantes  de música da UFPR sendo que alguns deles são compositores.
    Tudo o que eles fazem é postado nas redes sociais e só esse vídeo que eu coloquei ai embaixo já recebeu mais de seis milhões de acessos desde 21 de maio deste ano, que foi quando eles colocaram o video no youtube.
    Uns fofos demais você não acha?!


    Então tá combinado !
    Eu salvo seu coração.
    Mas e quem irá salvar o meu de mim mesma?


    Melhor ir embora prá cozinha!!
    Porque meu pai sempre dizia que trabalho é como reza!!! rsrs
    E eu vo precisar de muiiiiita!

    PUDIM DE PÃO SEM LEITE CONDENSADO




    Ingredientes:
    - 4 ovos
    - ½ litro de leite
    - 11 colheres de açúcar
    - 2 pãezinhos dormidos
    - Raspas de limão

    Modo de fazer:
    Bata os ovos, o leite, os pães, as raspas de limão e 7 colheres de açúcar por três minutos no liquidificador. Depois, caramelize quatro colheres de açúcar e coloque em uma forma. Colque a mistura em cima, tampe com papel alumínio e leve ao forno em banho maria por 40 minutos.



    domingo, 10 de julho de 2011

    Uma metáfora para um Lama



    Lama é o mesmo que professor no budismo tibetano, um professor do Dharma (do sânscrito) , que são os ensinamentos que levam a iluminação.
    Ou ainda guru! Que  também é o mesmo que professor só que em sânscrito ! 
    Já a iluminação é papo prá muitas outras conversas...

    Resolvi falar sobre isso porque essa semana fiquei sabendo que o Dalai Lama ( ou ainda Tenzin Gyatso) vem para o Brasil. Ele estará em São Paulo nos dias 15 a 17 de setembro deste ano, o que me causou grande alegria.

    Mais detalhes da visita do Dalai Lama e sua biografia podem ser encontrados aqui ó:

    Sua Santidade o  Dalai Lama não é só um líder religioso. Além de nobel da paz (1989) e de símbolo político da libertação do Tibet, nos últimos anos um grande número de universidades e instituições em todo o mundo têm lhe conferido Prêmios da Paz e títulos de Doutor Honoris Causa, em reconhecimento pelos seus escritos sobre a filosofia budista e sua liderança a serviço da liberdade, da paz e da não-violência. Um desse títulos, o de Doutor, foi conferido pela Universidade de Seattle, em Washington, EUA.

    O seguinte resumo da menção dessa Universidade reflete a estatura de Sua Santidade: "No reino da mente e espírito, o senhor se distinguiu na rigorosa tradição das universidades budistas, alcançando o Grau de Doutor com as mais altas honras, com a idade de 25 anos. No âmbito de assuntos diplomáticos e governamentais, não obstante, o senhor encontrou tempo para lecionar e registrou de forma escrita seus sutis insights sobre filosofia e o significado da vida contemplativa no mundo moderno. Seus livros representam uma contribuição significativa não somente para o vasto corpo de literatura budista, mas também para o diálogo ecumênico entre as grandes religiões mundiais. Sua própria dedicação à vida monástica e contemplativa tem alcançado a admiração não somente por parte dos budistas, mas também dos meditadores cristãos, incluindo o monge Thomas Merton, cuja amizade e conversações com o senhor eram extremamente férteis."


    Seu exemplo de integridade é algo que não se pode questionar. Embora o próprio povo tibetano já o tenha questionado por achar seus métodos pacíficos demais principalmente se formos a fundo nas atrocidades que tem sido impingidas ao povo tibetano desde que a China de Mao Tsé Tung (1950) resolveu invadir o Tibet.

     Mas...claro, a história é um pouco mais comprida do que a que eu contei. De qualquer forma só quando compreendemos a complexidade de atos e até mesmo de pensamentos, e só quando entendemos a vida além das coisas comuns é que passamos a entender melhor suas atitudes, afinal, "olho por olho e dente por dente e o mundo acabará cego".

    Em 10 de Dezembro de 1989, Sua Santidade aceitou o prêmio Nobel em nome de todos os oprimidos no mundo e daqueles que lutam pela liberdade e trabalham pela paz mundial e pelo povo do Tibet. Em suas considerações, disse: "O prêmio reafirma a nossa convicção de que com a verdade, coragem e determinação como nossas armas, o Tibet será libertado. Nossa luta deve permanecer sem violência e livre de ódio."



    O mais interessante disso tudo são os rumos inesperados que as coisas tomam...Vejam só:

    Tenzin Gyatso tinha 15 anos quando a China invadiu o Tibet, e acabou  forçado a assinar um acordo em que abria mão da soberania do país desde que a China respeitasse os direitos e a liberdade de culto do povo tibetano. Adivinha se isso aconteceu?

    Adivinhou certo. Não, claro!


    Então em março de 1959 o povo se rebelou, e Lhasa  a capital do Tibet foi totalmente arrasada. Exilado mais uma vez, sua Santidade foi recebida na Índia, em Dharamsala, aonde reside até hoje e aonde seus apoiadores fundaram o Governo Tibetano no exílio.
    No final das contas, tanto o Dalai Lama viajou e pregou que hoje há centros tibetanos no mundo inteiro. Prá completar, justamente no ano em que ganhou o Nobel da Paz, (após o massacre na praça da Paz Celestial), a questão da independência do Tibet ficou conhecida no ocidente.


    Uma das principais lições do budismo é a questão da impermanência. Ela nos diz que todas as coisas estão em constante transformação. Entretanto, podemos nos tornar imortais através dos nossos atos e pensamentos. 


    Fico muito feliz ao compreender que ainda que Sua Santidade morra hoje, seus ensinamentos ficarão espalhados pelo mundo todo, e continuarão beneficiando a todos os seres,
    e  que sempre haverão muitas pessoas que, como o Leoni diz na música,

    Continuarão
    "Regando seu jardim,
    até ele voltar..."


    "Enquanto a noite passar por mim
    Eu rego seu jardim
    até você voltar..."



    Termino este post com um dos versos preferidos de sua Santidade e que sempre me tocou profundamente:

    Enquanto perdurar o espaço,
    Enquanto persistirem os seres sencientes,
    Que eu também possa permanecer
    Para dissipar as desgraças do mundo."
                                                      Shantideva




    BOLO DE LARANJA
    COM COBERTURA DE GOIABADA


    Ingredientes:
    • 4 colheres (sopa) de Margarina (100 g)
    • 2 xícaras de açúcar (360 g)
    • 4 ovos (200 g)
    • 3 xícaras de chá  de farinha de trigo (450 g)
    • 1 xícara de chá de suco de laranja (250 ml)
    • 1 colher de fermento em pó (10 g)
    • margarina e farinha de trigo para untar e polvilhar a forma

    Modo de Preparo:

    Na tigela da batedeira, bata em creme a margarina com o açúcar e as gemas. Sempre batendo, adicione a farinha de trigo, alternando com o suco de laranja. Por último, junte o fermento em pó e as claras previamente batidas em ponto de neve, misturando delicadamente.
    Despeje a massa em uma forma redonda, com orifício central, untada e polvilhada, e leve ao forno pré-aquecido, em temperatura moderada (180 graus Celsius) por aproximadamente 35 minutos.


    Cobertura de Goiabada:
    • 1 xícara (chá) de goiabada picada (200 g)
    • 5 colheres de água
    Junte a água a goiabada e leve ao fogo até dissolver. Cubra com esta cobertura com o bolo ainda quente.


    Dica:
    Você pode usar suco de caixinha pronto que também fica muito gostoso!

    Este post vai especialmente para minha querida amiga e seguidora, a Nariel, que hoje ainda me cobrava carinhosamente por eu não atualizar o blog. Peço desculpas pelo blog ter ficado tanto tempo "às moscas", mas com o final de semestre acabei não conseguindo atualizá-lo por falta de tempo mesmo.
    Nariel! Muito obrigada viu? Nem imagina a honra e a satisfação que foi  saber que você me "lia" há tanto tempo! Espero que nossa amizade cresça juntamente com a amizade das nossas filhas.

    A Duda estava uma caipinha linda !!! Aliás, todas as crianças estavam lindas!